The Guardians

TEXTOS EXTRAÍDOS E TRADUZIDOS DO LIVRO PLEASE UNDESTAND ME II – DAVID KEIRSEY

OS TEMPERAMENTOS

 GUARDIANS / MELANCÓLICOS

 Se você fala sobre informações sólidas e soa julgamento, Coronel Washington é sem dúvida o melhor homem presente.

Assim Patrick Henry proclamou seu suporte por George Washington para ser Comandante do exército de Virginia, mas essas palavras seriam provadas verdadeiras durante a longa carreira pública de Washington.

O primeiro grande feito de Washington foi liderar o maltrapilho exército Continental para a vitória sobre a poderosa força expedicionária Britânica nas colônias americanas. Para alcançar esse sucesso estonteante, ele teve que segurar seu pequeno exército de voluntários junto por oito desesperados anos, sempre sob condições inacreditavelmente duras. Além disso, ele teve que evitar confrontar os Britânicos em campo aberto, ou se os confrontava, só o fazia em seus próprios termos. Felizmente para seu país, as habilidades do General Washington não eram as de um comandante tático, como Andy Jackson, ou de um comandante estratégico, como o Dwight Eisenhower. Washington era ao invés disso um contramestre brilhante com habilidades logísticas altamente desenvolvidas, e o que o preocupava era equipar e abrigar seus soldados, e sempre que possível mantê-los fora de perigo. Ele sabia bem que estava em desvantagem numérica, de provisões, em armamento, e em muita desvantagem no comando. E ele sabia que, mesmo com seus esforços pródigos para abastecer suas tropas, seus homens teriam que lutar em trapos, e de estomago vazio e pés descalços. Então sua tarefa era de conservar suas forças e recursos parcos, deixando os Britânicos se cansarem de correr atrás dele. Desse jeito ele conseguiu fazer da Guerra Revolucionaria uma batalha de guerrilha, uma guerra de provocação e retirada, que era muito cansativa e cara para o gosto Britânico.

Libertar as colônias dos Britânicos não foi a única realização de Washington. Ele também viu como seu dever supervisionar a ascensão dos Estados Unidos da América na democracia. E então, por oito anos difíceis e desencorajadores como o primeiro presidente dos Estados Unidos, Washington batalhou com disputas internas em seu gabinete e entre os estados. Parecia que ele e apenas ele salvou a nova nação de regredir para a monarquia ou a ditadura, como regrediram todas regiões previamente libertadas na Europa e na Ásia.

No meio dos anos 70 me referi aos SJs de Myers como “Epimetheas,” por causa de Epimeteu, o deus grego do dever. Durante os anos oitenta, com um poderoso empurrão do meu diretor, Stephen Montgomery, se tornou claro que a deusa grega Deméter era uma escolha muito melhor. Deméter era adorada no outono, e seu dever era o de proteger a colheita e assegurar os cuidados do fornecimento da casa e da família enquanto o ano seguia para os meses longos do inverno. Até o nome de Deméter sugere a inteligência logística dos “Guardiões” (como eu os chamo agora) em ambas formas essenciais: primeiro, administrando, ou medindo reservas e distribuindo porções, seguindo as quantidades à risca, tendo a certeza de que tudo está em seu lugar, e de que todos estão fazendo o que deveriam estar fazendo; e segundo, conservando, ou cuidadosamente economizando bens e serviços, encontrando a necessidade dos outros e os afastando da necessidade e do perigo.

Mais tarde comecei a pensar nos Guardiões como bem representados pelo Castor. O único outro animal que chega perto do castor como um totem para o temperamento do Guardião é o esquilo. Mesmo o esquilo sendo diligente em guardar nozes e outros comestíveis para um tempo em que a comida esteja em falta, o castor é um trabalhador incansável para o bem de toda comunidade da floresta. Primeiro o castor represa um riacho, criando uma lagoa onde então vai construir uma casa segura para proteger sua família e para guardar cascas de arvore para comer durante os meses de inverno. Mas o castor também faz a guarda sobre a lagoa, sempre procurando predadores furtivos, e, detectando um, bate na água com sua cauda larga para alertar sua família e vizinhos do perigo que se aproxima. Qual melhor símbolo totêmico para o temperamento do Guardião?

Olhando para trás, eu preciso dizer que a maioria dos meus amigos foram e ainda são Guardiões. Na escola por todo o terceiro colegial como era o caso. E isso era verdade mesmo durante os treinos de voo na Segunda Guerra Mundial, porque eu era invariavelmente atraído aos Guardiões ao invés dos Artesões, que eram muito descuidados para o meu gosto. Em meu próprio esquadrão meu amigo e copiloto era um Guardião. E quando trabalhei para escolas públicas depois da guerra meus amigos e parceiro de tênis eram invariavelmente Guardiões administradores. Mesmo que diametralmente opostos a mim em temperamento, eu admiro os Guardiões por suas capacidades logísticas (meu ponto fraco) e pelo seu eterno interesse social e confiabilidade constante. Eu gosto deles e os aprecio pelo que eles são, os pilares da sociedade.

Guardiões de Platão

A palavra ‘Guardião’ é no Português equivalente à palavra grega ‘pistike,’ que significa “aqueles com convicções confiáveis.” Em Republica de Platão a função social dos Guardiões era de tomar conta das atividades assim como das atitudes das pessoas em seu círculo. Centrado no mundo de coisas visíveis e tangíveis, os Guardiões de Platão eram conhecidos por confiar no senso comum e ter crenças moralmente corretas, e eles estavam alertas a ambas as necessidades e perigos dos outros.

Pupilo de Platão, Aristóteles, disse que alguns homens não acham a felicidade na “vida sensível” (hedone), ou na “divagação ética” (ethike), ou no “dialogo teórico” (dialogike), mas sim em “uma vida de fazer dinheiro,” em “uma vida de ganho,” ou na aquisição e controle de propriedade (propraietari). Então na visão de Aristóteles o papel social dos Guardiões de Platão é o de Proprietário.

Galen chamava esses Guardiões de “melancólicos” porque seu temperamento era dominado por bile negra ou fel, fazendo que eles esperassem resultados desfavoráveis, e fazendo deles deprimidos, tristes e solenes. Os interesses de Galen, no entanto, permanecem no lado sombrio do temperamento, nas quatro extremidades negativas, tanto que ele considerou os melancólicos sombrios como diferentes de, mas não piores que, os super otimistas Sanguíneos (Artesões), os irascíveis Coléricos (Idealistas), ou os taciturnos apáticos (Racionais).

Paracelsus descreve esse tipo de pessoa como o Gnomo, ser de uma raça fantasiosa de criaturas pequenas que vivem em cavernas subterrâneas e buracos, onde procuram por tesouros. Contos de Gnomos como o do Papai Noel e seus ajudantes, junto com contos sobre os Niebelungs, os Hobbits dos contos de J.R.R. Tolkien, e Branca de Neve e os sete anões contam muito sobre o caráter dos Gnomos. Também, o Leprechaum no folclore irlandês é uma criatura élfica que pode revelar um tesouro escondido para quem o capturar. Além de serem tesoureiros, ou protetores do que for de mais valor, Gnomos são vistos como sendo bem versados em sentenças ou velhos ditados “gnomicos” como provérbios, aforismos, máximas, morais, preceitos, provérbios, e banalidades, e acham prestativo oferecê-los para aqueles que procuram pelo seu conselho.

Adickes nomeia os Guardiões de Platão como “Tradicionais”, identificando aqueles que acreditam em e participam nas práticas consagradas de seus grupos sociais. Adickes pensavam de seus Tradicionais, como seus inovativos (os Artesãos), como “heterônomos” ou seres “diferentemente centrados”, mas que sua heteronomia tomava forma de observação cuidadosa de tradição, costume, cerimônia, e ritual em casa e dentro da comunidade.

Spranger considerava o Guardião como o tipo “Econômico”, sendo assim muito similar ao pensamento de Aristóteles, econômicos pertencentes a produção, ao desenvolvimento, e administração do bem material. Pode ser dito que na visão de Spranger o tipo Econômico tenta achar segurança no dinheiro e na propriedade, e então tem o que eu gosto de chamar de “Personalidade que Procura Segurança”.

Kretschmer foi o primeiro a olhar cuidadosamente o lado sombrio do caráter, e ele nomeou os Guardiões de “Depressivos”, até usando em ocasião o termo de Galen ‘Melancólicos’. Desse modo ele ecoou Galen em vê-los como sombrios, tristes, e solenes, mas Kretschmer também estava sugerindo muito mais, que o tipo de comportamento irracional que recai sobre alguns Guardiões é uma questão de temperamento ao invés de uma questão de escolha. Se Guardiões são forçados por circunstancias inapropriadas para se tornar abatido sem razão aparente, é porque eles são perturbados por fortes sentimentos negativos que os subjugam eles e os deixam imóveis e desamparados.

Como Kretschmer, Fromm examinou ambos os lados do caráter, o negativo e também o positivo. Ele nomeou os Guardiões como o tipo “Acumulador”, considerando acumulação como um coisa ruim, mas no lado positivo ele os aplaudia por sua inflexibilidade e por serem “cuidadosos”, “compostos”, “econômicos”, “imperturbáveis”, “leais”, “metódicos”, “ordenados”, “pacientes”, “práticos” e “reservados”.

Por último, chegamos a contribuição de Meyers ao estudo do caráter do Guardião. Como mencionado anteriormente, ela nomeou eles de tipos “Julgadores Sensoriais” -“JSs”- e disse que são “conservadores”, “consistentes”, “confiáveis”, “detalhistas”, “factuais”, “trabalhadores”, “cuidadosos”, “pacientes”, “perseverantes”, “rotineiros”, “sensíveis”, “estáveis”, “minuciosos”, “indistraíveis”, e “não impulsivos”. Esse é um padrão de ação e atitude bem claro, bem diferente dos SPs, e como será mostrado, completamente diferentes dos NFs e NTs. Apesar de aparentemente ignorante das contribuições de seus predecessores Myers foi claramente capaz de identificar os traços mais salientes que caracterizam os Guardiões de Platão.

Variantes do Guardian

Estes “Concrete Cooperators”, como eu gosto de chama-los – Guardiões de Platão, Proprietários de Aristóteles, Melancólicos de Galen, JSs de Meyers – têm uma personalidade configurada de modo firme, para que cada traço do caráter envolva os outros traços. Isso significa que a Mãe Natureza não permite que os Guardiões, não mais que outros tipos, escolham seus próprios traços. Se seu ambiente permite que eles desenvolvam certo traço, pode apenas ser um que é pré-determinado pelo seu temperamento.

Enquanto é útil pensar em cada um dos quatro temperamentos como uma única configuração unificada de atitudes e ações, membros individuais de cada temperamento claramente se diferem uns dos outros. Assim, todos os Guardiões parecem ter uma grande capacidade para confiança logística, mas alguns (os JSs determinados são atraídos para o papel diretivo de Administrador de políticas e procedimentos, enquanto outros (os JSs amigáveis) preferem o papel informativo de Curador de pessoas e propriedades. Essas duas divisões podem ser mais divididas para refletir uma atitude social expressiva ou reservada, com os Administradores preferindo pegar as variantes de papel de Supervisor ou Inspetor, e os Curadores pegando os de Provedor e Protetor.

O Supervisor [ESTJ]

Supervisionar é se certificar que os outros façam o que devem fazer, e não façam o que não devem fazer, e alguns Guardiões – os ESTJs – gravitam naturalmente para esse papel no seu relacionamento com outros. Esses Supervisores são ansiosos para reforçar as regras e procedimentos, e eles podem ser sérios ao preocupar-se de que os outros façam o que devem fazer – ou encarem as consequências. Eles não pensam duas vezes em dar seu selo de aprovação, como também não recusam suas instruções ou demandas por melhoria. Como experientes, árbitros valentes, Supervisores irão cerrar os dentes e tomar uma decisão sobre quem se apresentar para o serviço. Eles até se sentem obrigados a fazê-lo, e eles algumas vezes são surpreendidos quando outros não parecem agradecidos pelos seus julgamentos.

Como uma variante dos Guardiões de Platão e dos Proprietários de Aristóteles, os ESTJs são um pouco diferentes dos outros JSs na maioria dos aspectos. Como todos os Guardiões eles são sólidos em comunicação e cooperativos no uso de ferramentas. Eles se interessam em aprender sobre o comercio, são preocupados com a moralidade, e trabalham bem com material. Em orientação, eles tendem a ser fatalistas, pessimistas, e estoicos enquanto guardam a passagem e olham para o passado. Eles baseiam sua imagem própria em serem vistos como confiáveis, beneficentes e respeitáveis. Muitas vezes preocupados sobre coisas, eles confiam em autoridade, anseiam em pertencer, procuram segurança, prezam a gratidão, e aspiram para uma posição executiva. Intelectualmente, eles são inclinados a praticar logística muito mais do que táticas, diplomacia, e especialmente estratégia. Além disso, com sua natureza determinada Supervisores tendem a pegar o papel de Administrador diretivo mais preparados que o papel informativo dos Conservadores de coração mais mole. E com sua expressividade extrovertida eles parecem achar mais recompensante em tomar o papel de Supervisor do que o de Inspetor.

Supervisores são abundantes, consistindo em pelo menos dez por cento da população. Altamente materialistas e concretos, os ESTJs acreditam que a tabela de especificações e o manual dos procedimentos de operação padrão são o que contam, e não especulação e experimentação, e certamente não a fantasia. Eles mantêm seus pés firmes no chão e se certificam que aqueles sob sua supervisão façam o mesmo não importando que seja empregado, subordinado, filho ou esposa. Se outros querem perder tempo e sonhar acordados, tudo bem, contanto que o façam no seu tempo pessoal – o que significa que o trabalho está feito. Mas se eles perdem seu tempo durante o trabalho, eles não deveriam ficar surpresos quando o Supervisor os chama para sua sala. O sargento não vai tolerar esse absurdo.

Sociável e com mente comunitária, supervisores são normalmente os pilares de sua comunidade. Eles são generosos com seu tempo e energia, e muitas vezes participam de uma variedade de clubes de serviço, sociedades, e associações, apoiando eles por meio de participação constante, mas também tomando um papel de liderança vocal. Realmente, grupos de sociedade de todo tipo atraem muito os ESTJs, talvez porque a sociedade satisfaça em algum grau sua necessidade por manter a estabilidade em instituições sociais. Como todos os Guardiões, supervisores se preocupam muito com a queda da sociedade, com a decadência da moral, com os padrões ficando não determinados, tradições sendo perdidas, e muito mais, e eles fazem o que podem para preservar e prolongar as instituições que expressam a ordem social. Esses Guardiões são tão em sincronia com essas instituições estabelecidas, convencionais e os modos de comportamento dentro dessas instituições que ele tem certa dificuldade em entender aqueles que podem querer abandona-las ou muda-las radicalmente.

Supervisores são cooperativos com seus superiores e seguem ordens sem falhas e a risca. E eles esperam a mesma cooperação – até a obediência – de seus subordinados ou dependentes. Posto, eles dizem, tem suas obrigações, mas também tem seus privilégios. ESTJs ficam confortáveis dando ordens. Dizer aos outros o que fazer é uma questão de dever, então demandas, comandos, pedidos, e instruções vem a eles com facilidade. Ao mesmo tempo, eles podem nem sempre ser atenciosos com a visão e as emoções de outros e tem a tendência de pré-julgar muito rápido. Eles podem nem sempre se interessar em ouvir pacientemente a visões opostas, e são particularmente vulneráveis a essa tendência quando estão em posição de autoridade. Eles podem precisar fazer um esforço a mais para permanecerem abertos a opinião de outros que dependem deles – seus filhos, conjugues e empregados.

Supervisores gostam e são bons em agendar procedimentos ordenados e em detalhar as regras e regulamentos. Na sua visão a coisa tem que ser feita corretamente e procedimentos estabelecidos serem observados. ESTJs colocam sua confiança em autoridade, e acreditam ser adequado e próprio que as agências de governo concedam licenças e permissões apenas aqueles que passem ao exame detalhado de oficiais sancionados – que normalmente são Guardiões de algum tipo. ESTJs ficam confortáveis avaliando outros e tendem a julgar como uma pessoa está se portando em termos de seu cumprimento das regras e procedimentos. Eles podem, às vezes, serem abruptos com aqueles que não seguem as regras corretamente, ou quem não presta atenção o suficiente aos detalhes que farão o trabalho ser feito do modo correto.

Esse tipo consegue sucesso em várias ocupações que precisam de um alto grau de dedicação e disciplina: lei corporativa, política, trabalho policial, serviço militar, e especialmente comércio. A palavra comércio é o habitat natural do ESTJ. Eles seguem bem rotinas, são organizados e em ordem, são pontuais e esperam que os outros também o sejam. Eles são leais as suas instituições, são inacreditavelmente trabalhadores em seus empregos, e os mais brilhantes frequentemente sobem para posições de responsabilidade em suas empresas ou firmas. Mesmo assim, não importa o quão bem-sucedido eles se tornem. Supervisores estão sempre procurando maneiras de melhorarem eles mesmos, tomando a aulas noturnas, indo a seminários, lendo periódicos profissionais, ouvindo fitas instrutivas, e mais.

Tal seriedade e diligência aparecem bem cedo nos Supervisores. Eles são confiáveis e obedientes quase que desde a infância, e eles normalmente respeitam seus pais, eles merecendo ou não, se, por exemplo, eles são punidos por um dos pais, eles não guardam magoa contra aquele parente, e podem, em retrospecto pelo menos, dizer que eles mereceram aquilo. E na escola ESTJs são normalmente estudantes modelo, seguindo instruções conscientemente, fazendo todo seu dever de casa, fazendo por completo, e na hora. Acima de tudo, eles querem fazer o que eles devem fazer, e eles raramente questionam o dever dados pelo professor, seus métodos de ensino, padrões ou autoridade. A escola, particularmente no ensino fundamental, foi feita para eles.

Supervisores aproximam relações humanas por meio das tradições e rituais, querendo promover cooperação e contentamento em seus relacionamentos por meio de rotinas e procedimentos bem trabalhados. Reuniões sociais e cerimônias tem um grande significado para eles, e eles adoram oportunidades para ver os amigos, colegas, e parentes e ocasiões como reuniões de feriado, casamentos, e jantares de premiação. Em situações sociais, ESTJs são relativamente fáceis de se conhecer. Eles tendem a não confundir as pessoas enviando mensagens de duplo sentido ou deixando as coisas no ar, e eles são confiáveis e responsáveis.

Em casa esses duros e sinceros Supervisores insistem que cada membro tenha uma posição designada em uma hierarquia – de muitas maneiras, eles querem um lugar para tudo e tudo em seu lugar. Assim, os mais velhos têm seus devidos respeito e privilégios, e irmãos mais velhos tem um posto mais alto que os mais jovens. O ESTJ tende a tomar o controle da família e de definir os papeis e deveres. Conjugue e crianças tem certos trabalhos a fazer, e não é suficiente apenas fazê-los; eles precisam querer fazê-los, e pelas razões certas.

Como companheiros e parentes Supervisores são leais e meticulosos. Eles se certificam de lembrar as datas de nascimento e aniversários, e de marcar tais ocasiões com os presentes e cerimônias apropriadas. Eles se preocupam sobre suas crianças e tem mão firme em sua criação – para que nisso suas crianças se tornem membros bem-educados, trabalhadores e produtivos na sociedade. Supervisores são especialmente atenciosos sobre suas crianças, alguns talvez até super protetores. Individualismo e rebeldia os preocupam, e quanto mais velha a criança fica mais de perto o ESTJ o supervisiona, raramente perdendo a chance de apontar os perigos que eles encontraram se extraviarem do padrão.

O Inspetor [ISTJ]

Inspecionar é o ato de olhar cuidadosamente e minuciosamente os produtos e contabilidade de uma instituição – o livro razão de uma empresa, os produtos de um fazendeiro, a mercadoria de um fabricante, o orçamento da família – e o ISTJ pega esse papel com uma dedicação silenciosa. Esses Inspetores são sérios e atenciosos em sua inspeção; para ser certificado e próprio, tudo precisa passar por seu exame detalhado, para que nenhuma irregularidade ou discrepância possam passar. A maioria muitas vezes se reportando para autoridades maiores, Inspetores tendem a trabalhar atrás das cortinas, apenas raramente tendo que confrontar outros com seus achados. Com certeza Inspetores fazem seus exames sem muita fanfarra, e, por isso, a dedicação que eles trazem para o seu trabalho pode passar desapercebida e não apreciada.

Como uma variante dos Guardiões de Platão e dos Proprietários de Aristóteles, os ISTJs são um pouco diferentes dos outros SJs na maioria das características. Como todos os Guardiões eles são sólidos em comunicação e cooperativos em implementar objetivos. Eles são interessados em aprender sobre o comércio, são preocupados com a moral, e trabalham bem com materiais. Em orientação, fatalistas, pessimistas, e estoicos enquanto guardam a passagem passado. Eles baseiam sua imagem própria em serem vistos como confiáveis e respeitáveis. Muitas vezes preocupados sobre coisas, eles confiam em autoridade, anseiam em pertencer, procuram segurança, prezam a gratidão, e aspiram para uma executiva. Intelectualmente, eles são inclinados a praticar logística muito táticas, diplomacia, e especialmente estratégia. Além disso, com sua natureza determinada eles tendem a escolher o papel de Administrador diretivo papel informativo dos Conservadores de coração mais mole. E por causa de sua natureza reservada e fala mais mansa eles parecem gostar do papel de Inspetor mais do que de Supervisor.

Inspetores são abundantes – eles fazem parte de talvez dez por cento da população geral. Eles são caracterizados pela sua determinação em assuntos práticos, são os guardiões das instituições, e se apenas um adjetivo pudesse ser usado, ‘super confiável’ (termo usados por Myers) seria o melhor para descrevê-los. Seja em casa ou no trabalho, ISTJs não são nada a não ser confiáveis, particularmente quando é para inspecionar as pessoas e coisas em sua jurisdição – silenciosamente observando para que a qualidade uniforme do produto seja mantida, e que aqueles ao seu redor mantenham certos padrões de atitude e conduta.

Estes Guardiões silenciosos e pragmáticos tem um desgosto e uma desconfiança com fala, vestimenta, e lugares muito pomposos. Suas palavras tendem a ser simples e direta, sem ser chamativa ou exagerada; suas roupas muitas vezes são caseiras e conservadoras ao invés de serem de última moda; e seus ambientes em casa e no trabalho normalmente são limpos, em ordem, e simples, ao invés de modernos ou luxuosos. Em sua escolha de propriedade pessoal (carros, mobília, joias, e etc.) preço e durabilidade são a preocupação primaria, conforto ou aparência são pouco consideradas. Clássicos, antiguidades, e heranças são especialmente valorizadas, tendo conseguido um status consagrado – Inspetores preferem o antigo sobre a novidade todas as vezes. Mesmo nas férias, ISTJs são tipos fora do sem sentido aos quais não são atraídos por comidas, bebidas, ou locais exóticos.

Embora não sejam extrovertidos como os ESTJs, ISTJs provavelmente se envolvam com organizações de serviços comunitários que transmitam valores tradicionais para os mais jovens, como por exemplo Escolas de Domingo, Liga Juvenil, ou os Escoteiros. Eles entendem e apreciam as contribuições que essas instituições fazem em preservar a herança nacional. Junto com todos os Guardiões, os Inspetores veem valor em cerimônias e rituais – casamentos, aniversários, e outros encontros, por exemplo – mas eles tendem a ficar tímidos se a ocasião se tornar muito grande ou muito pública. No trabalho, eles são aptos a ir ao piquenique da empresa ou festas do escritório como um incomodo necessário, mas provavelmente irão gostar desses eventos depois que chegam e se soltam um pouco. Mais para o gosto do Inspetor homem são as festas apenas para homens, onde ele pode baixar sua guarda e usar uma linguagem mais fora do comum. A viagem anual de pesca ou caça é muito querida como ritual masculino para um ISTJ.

Como Administradores eles são pacientes com seu trabalho e com procedimentos dentro da instituição, mesmo nem sempre sendo paciente com objetivos individuais e comportamento não autorizado de algumas pessoas da instituição. Esses Inspetores ficam confortáveis quando as pessoas sabem seus deveres, seguem as instruções, e operam dentro das regras – regras estão lá para serem seguidas, eles falam, não serem distorcidas por razões pessoais. Em sua parte, ISTJs irão observar para que bens sejam inspecionados e agendas sejam mantidas, que os recursos estejam dentro dos padrões e entregue quando e onde eles precisam ser entregues. E eles irão preferir que as atitudes e ações de todos sejam obedientes dessa maneira. Eles podem ser inflexíveis sobre sua necessidade na obediência das regras no local de trabalho, e não pensam duas vezes ao reportar irregularidades para as autoridades próprias. Por causa disso eles são muitas vezes julgados frios e calculistas, porque as pessoas falham ao ver as boas intenções e sua vulnerabilidade à crítica pessoal.

Seus interesses na meticulosidade, detalhes, legalidade, procedimentos padrões, e ordem de fluxo dos materiais lidera esse tipo para um grande número de ocupações. Inspetores podem lidar com formulários difíceis e detalhados e colunas de números, e assim eles se fazem excelentes examinadores bancários, auditores, contadores, ou advogados tributários. Investimentos em segurança são prováveis a interessar esse tipo, particularmente investimentos em vínculos municipais e seguros de primeira classe. Inspetores não são prováveis a tentar a sorte tanto com seu próprio dinheiro como com o dos outros, e o pensamento de uma nação, estado, instituição, ou família falida os deixa mais do que um pouco inquietos. A ideia de desonrar um contrato também incomoda um ISTJ – sua palavra é seu laço – e eles naturalmente comunicam a mensagem de lealdade e estabilidade, o que podem fazê-los bem-sucedidos nos negócios. Com seu olho de inspetor, ISTJs são bons bibliotecários, dentistas, optometristas, secretarias legais, e pesquisadores de leis. Professores de negócios, economia de casa, educação física, educação civil, e história tendem a ser Inspetores, assim como oficiais militares contramestres.

Como marido ou esposa, Inspetores são uma fonte de força. Assim como eles honram contratos de negócios, eles também honram o contrato do casamento. Companheiros leais e fieis, eles tomam a responsabilidade para com as crianças e conjugue a sério, se comprometendo com eles para a vida. Em assuntos familiares, como em todos os outros, “dever” é uma palavra que o Inspetor entende. O conceito de masculinidade do ISTJ homem é patriarcal, e ele se vê como o líder da casa e provedor da família. Ele pode aceitar uma esposa trabalhadora contanto que ela não esquive suas responsabilidades com as crianças. A ISTJ mulher faz um parceiro firme, e confiável, mas com um comprometimento com a respeitabilidade isso pode nem sempre permitir que ela expresse sua sensualidade.

Em seu papel de genitor, Inspetores são firmes e consistentes ao lidar com suas crianças; eles fazem das regras da família claras e esperam que elas sejam seguidas. Um filho rebelde, não conformista, pode ter dificuldades com um ISTJ como genitor, e vice e versa. Inspetores se preocupam em passar para seus filhos sua ética de trabalho, e muitas vezes vão exigir a ajuda deles com tarefas e projetos da casa. Eles pacientemente ensinam seus filhos habilidades básicas de manutenção da casa, a cozinhar, jardinagem, atividades demoradas de carpintaria que algumas vezes os deixa com poucas oportunidades de brincar com seus filhos. Os filhos de Inspetores são aptos a serem obedientes e uma fonte de satisfação para pais e professores.

O Provedor [ESFJ]

Providenciar é o ato de fornecer outros com as necessidades da vida, e os ESFJs parecem ansiosos para servir os outros, se certificando de que eles se sintam bem abastecidos com provisões e sejam parte do grupo. Esses Provedores tornam seu trabalho organizar o bem-estar e a saúde física dos que necessitam, mas eles também são os mais sociáveis de todos os Guardiões, sendo assim grandes educadores de instituições estabelecidas como escolas, igrejas, clubes sociais, e clubes civis. Onde quer que vão, Provedores tomam o papel de contribuintes sociais, fornecendo com alegria seu tempo e energia para se certificar que a necessidades dos outros seja saciada, que tradições sejam apoiadas e desenvolvidas, e que eventos sociais sejam um sucesso.

Como uma variante dos Guardiões de Platão e dos Proprietários de Aristóteles, os ESFJs são um pouco diferentes dos outros SJs na maioria das características. Como todos os Guardiões eles são sólidos em comunicação e cooperativos em implementar seus objetivos. Eles são interessados em aprender sobre o comércio, se preocupam com a moral, e trabalham bem com materiais. Em orientação, fatalistas, pessimistas, e estoicos enquanto guardam a passagem passado. Eles baseiam sua imagem própria em serem vistos como confiável, beneficente e respeitável. Muitas vezes seriamente preocupados com coisas, eles confiam em autoridade, anseiam em pertencer, procuram segurança, prezam a gratidão, e aspiram para posições executivas. Intelectualmente, eles são inclinados a praticar logística bem mais do que táticas, diplomacia, e especialmente estratégia. Além disso, com sua natureza amigável e sensível, eles tendem a pegar o papel informativo do Conservador mais preparado que o papel diretivo do Administrador determinado. E como são tão expressivos e formosos eles parecem mais felizes em fazer a parte de Provedor em vez da parte de Protetor.

Provedores são provavelmente mais de dez por cento da população. Isso é muito promissor para todos nós, porque cooperação e facilitação social é uma chave para sua natureza. Proprietários naturais, ESFJs são habilidosos em manter o trabalho em equipe entre seus ajudantes, e também são incansáveis em sua atenção para os detalhes em arranjar bens e serviços. Eles são excelentes dirigentes responsáveis por banquetes, vendas gerais, bailes de caridade, e coisas assim. Eles são sem igual como mestres de cerimônia, capazes de se aproximar dos outros com facilidade e confiança, e aparentemente cientes do que todos estão fazendo. E eles são anfitriões ou anfitriãs espetaculares, capazes de lembrar os nomes das pessoas, normalmente após uma introdução, e sempre estão preocupados com as necessidades de seus convidados, querendo se assegurar que todos estão envolvidos e abastecidos.

Esses Conservadores expressivos são formosos e faladores, e podem se tornar irrequietos quando isolados de outras pessoas. Mesmo entre estranhos (em um avião, na fila da padaria, em uma sala de espera), eles vão iniciar uma conversa e conversar agradavelmente sobre qualquer tópico concreto que venha a cabeça. Como todos os Guardiões, eles seguem um tipo de livre associação, indo de assunto para assunto, de clima para esportes, para comidas, para preços, e continuam assim. Em adição, ESFJs mostram uma fascinação encantadora com fofoca, não apenas sobre celebridades, mas também sobre seus amigos e vizinhos. Se nós queremos saber o que esteve acontecendo na comunidade local, escola, ou igreja, eles ficam felizes em nos colocar a par de todos os detalhes.

Provedores preferem ter coisas observáveis em sua mente em vez de coisas imaginarias. É mais provável que eles saibam sobre e gostem mais de discutir eventos e problemas na vida das pessoas; mas quando essas conversas se tornam abstrações filosóficas ou científicas, eles podem se tornar impacientes. Pensar sobre problemas abstratos como na antropologia, epistemologia, psicologia, sociologia, teologia, ou qualquer coisa assim, não estimula seu interesse, como estimula os Idealistas ou os Racionais. Ao contrário, ESFJs preferem ouvir autoridades reconhecidas em assuntos abstratos, e muitas vezes confiam em notícias oficialmente aprovadas como fonte de suas opiniões e atitudes.

Tradições sociais importam para os Provedores, e suas conversas muitas vezes acabam indo para contos nostálgicos de experiências passadas nos bons e velhos tempos. Ao mesmo tempo, no entanto, ESFJs podem causar em outros, tensão exagerada ao expressar antecipações de tristeza ou condenação, exibindo uma inclinação ao pessimismo que pode ser contagiosa. Eles precisam controlar seus medos de que o pior está para acontecer.

Provedores são muito sensíveis e nada relutantes ao expressar suas reações emocionais. Eles são rápidos para gostar ou odiar, tendendo a colocar o que ou quem admirar em um pedestal, serem bem duros com as pessoas e problemas aos quais não tem interesse. Sempre ciente das aparências, eles levam muito a sério a opinião de outros sobre sua própria aceitabilidade. Eles podem ser destruídos por critica pessoal, e irão funcionar efetivamente apenas quando apreciado tanto por eles mesmos quanto pelo grande serviço que prestam aos outros. ESFJs precisam ser necessários, e podem gastar muita energia se certificando que essa necessidade seja merecida. Se tratados mal, eles podem se tornar desanimados, e tendem a tomar a culpa por qualquer coisa que esteja errada em sua instituição ou em seu relacionamento.

Em sua escolha de carreira, Provedores podem se inclinar a ocupações em serviços. Eles têm uma personalidade tão agradável e extrovertida que são de longe os melhores representantes de venda, não apenas ganhando regularmente competições de vendas, mas adquirindo status sênior em qualquer grupo de vendas dentro de uma organização. Observar os ESFJs no trabalho em uma transação de venda vai demonstrar como esse tipo personaliza a venda. Eles são visivelmente – e honestamente – preocupados com o bem-estar de seu cliente, e assim o cliente não está apenas comprando o produto, mas está comprando pessoalmente do Provedor. Essa mesma característica é a causa deles serem bons em muitos trabalhos interpessoais, como professores, clero, treinadores e mais. ESFJs raramente se tornam fonte de irritação para seus superiores, pois são orientados para o dever e o serviço, e respeitam e obedecem às regras e regulamentos. Meticulosos e ordenados, eles são leais aos seus empregadores, e são secretários pessoais e recepcionistas de escritório inestimáveis.

Esses provedores levam a sério seu papel como fornecedor da família, tanto no sentido material como no moral. Eles fornecem uma casa sã e segura, boa comida, boas roupas, e uma fartura de pertences. Mas eles também são conscientes sobre as responsabilidades da casa, são ordenados sobre sua casa, e preferem que os outros membros da família também o sejam. Em adição, eles têm um forte conjunto de valores com regras muito claras, que esperam que sua família obedeça. Provedores querem que as decisões familiares sejam decididas rapidamente com pouco estardalhaço, e eles querem a família vivendo com uma agenda regular e executada corretamente. Eles não se rebelam contra operações rotineiras, são devotos dos valores tradicionais da casa e do coração, e são os mais simpáticos de todos os tipos.

Provedores são companheiros leais e amorosos, dispostos a ficar ao lado de seu marido ou esposa nos bons e maus momentos, indo além de seu dever para manter o casamento e a aparência de felicidade, mesmo quando o caminho está difícil. Eles gostam de socializar e entreter, e observam todos os rituais conectados com o serviço de comidas e bebidas saudáveis. Eles prosperam em festividades tradicionais, e parecem capazes de expressar o sentimento certo para a ocasião social presente. Eles são amorosos, sentimentais, e normalmente enxergam com carinho datas de nascimento e aniversários, fazendo dessas ocasiões alegres.

Provedores são ferozmente dedicados aos seus filhos, e se sacrificarão para ter certeza de que tenham tudo que precisam para seu bem-estar físico. Algumas vezes, ESFJs ficam com seu próprio senso de sucesso como genitor enrolado com os sucessos e falhas de seus filhos. Eles podem ver seus filhos com uma extensão da família, com o que quer que seja que seus filhos façam refletindo neles como genitores. Se seus filhos são educados e produtivos, Provedores brilham com orgulho; mas se seus filhos são desordeiros ou mal-agradecidos, o pai Provedor pode ficar constrangido e se tornar critico com eles, tentando instilar neles um senso de decoro social e gratidão. Como crianças, Provedores normalmente respeitam e veneram seus próprios pais, e na escola são pupilos atenciosos e obedientes.

O Protetor [lSFJ]

O primeiro desejo do Protetor é de estar a serviço e de ministrar para outros. Mas aqui “serviço” não significa tanto fornecer outros com as necessidades da vida (a preocupação do Provedor), quanto velar sobre os outros contra as armadilhas e perigos da vida, sendo assim, se certificando de sua segurança. Esses ISFJs derivam uma grande satisfação em tomar conta dos outros, e eles muitas vezes então confortam gentilmente e de forma útil, silenciosamente se certificando que o cuidado está apontado para proteger a saúde e bem-estar daqueles que necessitam.

Como uma variante dos Guardiões de Platão e dos Proprietários de Aristóteles, os ISFJs são um pouco diferentes dos outros SJs na maioria das características. Como todos os Guardiões eles são sólidos em comunicação e cooperativos em implementar seus objetivos. Eles são interessados em aprender sobre o comércio, se preocupam com a moral, e trabalham bem com materiais. Em orientação, eles tendem a ser fatalistas, pessimistas, e estoicos enquanto guardam a passagem e olham para o passado. Eles baseiam sua imagem própria em serem vistos como confiáveis, beneficentes e respeitáveis. Muitas vezes seriamente preocupados com coisas, eles confiam em autoridade, anseiam em pertencer, procuram segurança, prezam a gratidão, e aspiram para posições executivas. Intelectualmente, eles são inclinados a praticar logística bem mais do que táticas, diplomacia, e especialmente estratégia. Além disso, com sua natureza amigável e sensível, eles tendem a pegar o papel de Protetor e Provedor do Conservador mais confortavelmente do que o determinado papel de Supervisor e Inspetor do Administrador. E devido ao seu senso reservado e quieto eles parecem mais confortáveis agindo como o Protetor do que como Provedor

Há uma grande proporção de Protetores na população, talvez tanto quanto dez por cento. E é uma coisa boa, porque eles são vigilantes em sua proteção, e parecem satisfeitos no grau de quem podem dar certeza da segurança daqueles em sua família, seu círculo de amigos, ou do seu lugar de trabalho. Eles também gostam de ajudar os oprimidos e conseguem lidar com invalidez e necessidades dos outros, melhor do que qualquer outro tipo. ISFJs fazem sua tarefa de cuidados modestamente, despretensiosamente, e por causa disso seus esforços algumas vezes não são totalmente apreciados. Eles não são tão abertos e faladores quanto os ESFJs, exceto com amigos próximos e parentes. Com esses, no entanto, eles podem conversar incansavelmente, e por quanto tempo for preciso para cobrir detalhadamente tudo de concreto em suas vidas. Mas sua timidez com estranhos é muitas vezes mal julgada como dureza, até frieza, quando na verdade esses Guardiões são simpáticos e tem o coração quente, se entregando com felicidade para aqueles em necessidade – no entanto, curiosamente, seu interesse pode diminuir quando o recipiente não está mais com problemas.

Sua timidez deve realmente ser vista com uma expressão, não de frieza, mas de sua sinceridade e seriedade de propósito. Como todos os Guardiões, Protetores tem uma ética de trabalho muito segura, a qual diz para eles que trabalho é bom, e que diversão precisa ser merecida – mesmo que não aproveitada. O tipo menos hedônico de todos, os ISFJs estão dispostos a trabalhar por muitas e muitas horas, fazendo todos os trabalhos ingratos que os outros tipos parecem contentes em ignorar. Meticulosidade e frugalidade também são virtudes para eles. Quando eles se encarregam de uma tarefa, eles irão completa-la se for humanamente possível. Eles também sabem o valor do dinheiro e abominam o esbanjamento ou uso impróprio de recursos. Esses Conservadores reservados ficam muito satisfeitos em trabalhar sozinhos; é certo que eles possam experimentar um pouco de desconforto quando colocados em posições de autoridade, e podem tentar fazer tudo eles mesmos em vez de direcionar outros para fazerem seus trabalhos.

Por todas essas razões, Protetores frequentemente trabalham demais, assim como eles são frequentemente mal-entendidos e mal valorizados. Suas contribuições, e também suas economias, são muitas vezes tomadas como garantia, e eles raramente recebem a gratidão que merecem. Isso pode causar a eles que guardem sentimentos de ressentimento, com suas emoções engarrafadas os corroendo por dentro, causando para eles muito sofrimento não merecido.

Protetores são entusiasticamente cientes de status entregues de nascença, por títulos, escritório e credenciais. Eles se impressionam visitando realeza, eles admiram políticos de alto ranking eles honram juízes, a polícia, e os militares, e eles tendem a ser devotos e leais aos seus superiores. Não que eles pensem neles mesmos como superiores. Ao contrário, eles são humildes até o centro, e acham que falar sobre isso é ofensivo. Para o ISFJ, pessoas deveriam se portar de acordo com seus lugares na ordem social, e eles podem ficar aborrecidos com aqueles que agem acima de sua posição. Eles acreditam na segurança de uma hierarquia social tradicional, e fazem o que podem para manter costumes e convenções.

O mesmo acontece no trabalho. Protetores são confiáveis e raramente ficam felizes trabalhando em situações onde os modos estabelecidos de se fazer as coisas não são respeitados. Para eles, regulamentos são experimentados e verdadeiros, e eles raramente questionam a efetividade de seguir as regras à risca. ISFJs muitas vezes parecem se sentir pessoalmente responsáveis de supervisionar as pessoas de uma instituição ou negócio para que essas sigam as regras, cumpram as rotinas, e se comportem como devem se comportar. Se outros, incluindo seus chefes, violam ou ignoram esses padrões de procedimentos de operação, Protetores ficam angustiados e constrangidos, apesar de que eles normalmente não irão demonstrar essas reações. Mais provavelmente, essas tais irritações irão se voltar para dentro e podem ser vivenciadas como fadiga ou problemas crônicos no estômago.

Com seu extraordinário senso de segurança e responsabilidade, e com seu incomum talento para executar rotinas, Protetores se dão bem como curadores secretários pessoais, bibliotecários, pessoal de administração intermediária, e especialmente como praticantes de medicina geral. Para se certificar, o hospital é um refúgio natural para eles; é a casa do médico da família, salvador da vida e membros, e da enfermeira registrada, ou enfermeira prática licenciada, os verdadeiros anjos da graça. A indústria de seguros também é harmoniosa com esses Conservadores. Salvar, colocar algo à parte contra um futuro imprevisível, se preparar para emergências – estas são ações importantes para os ISFJs, que quando são agentes de seguro querem ver seus clientes em boas mãos, abrigados e protegidos.

Especulação e inovações não intrigam protetores, os quais preferem deixar assuntos arriscados assim para outros, enquanto eles mesmos permanecem seguramente ancorados e com os pés no chão. Em sua parte, ISFJs valorizam tradição, tanto cultural quanto familiar. Eles as levam com um senso de história, um senso de continuidade com eventos e relacionamentos passados. Eles parecem ter um respeito inato pelo passado, pois é estabelecido de longa data e profundamente enraizado. Eles ficam honrados em cuidar de coleções de coisas raras ou antigas, livros, pinturas, porcelana etc., se certificando que estão seguramente guardadas e de que sejam limpas regularmente. Mas também guardam coisas simples da família, velhos álbuns de fotografia, mobília antiga, ferramentas antigas e vestidos de casamento. De todos os tipos, os ISFJs são os mais prováveis de montarem sua arvore genealógica.

Protetores são devotos ao companheiro e família, e normalmente excelentes donos de casa. Os ISFJs femininos muitas vezes demonstram um instinto em fazer o interior da casa atraente de uma maneira tradicional, e muitas vezes se dão inteiramente às tarefas de dona de casa. Ela fornece refeições nutritivas e atrativas, faz as compras, lava as roupas, costura, e segue uma rotina diária de manter a casa limpa e organizada, com as salas arrumadas, pratos limpos, e camas feitas. O ISFJ masculino pega todas as outras tarefas de manter a casa erguida: ele normalmente lida com as finanças, cuida do jardim (e muitas vezes cuida de um jardim com legumes), manter o carro e normalmente é prático quando o assunto é pequenos reparos em alvenaria, carpintaria, pintura, encanamento, rede elétrica, e coisas parecidas.

Em seu papel como genitor, esses Protetores amigáveis e de fala mansa esperam que seus filhos se adaptem com as regras da sociedade, sentindo uma responsabilidade pessoal de se certificar de que esses padrões não sejam apenas seguidos, mas honrados. Tais genitores se preocupam muito, e podem tentar proteger demais seus filhos da sujeira e dos perigos da vida. Mãos Protetoras em particular precisam aprender como encorajar a independência de seus filhos e a cortar o cordão umbilical. Ocasionalmente uma mão ISFJ pode ver o humor em um filho desobediente, mas ela ainda cria sua filha para respeitar tradições e para fazer a coisa certa na hora certa – e sempre pela razão certa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *